Melhore sua qualidade de vida, ouça bem!

Saiba um pouco mais sobre perda auditiva

Conceito

É a diminuição da audição com redução da capacidade de percepção dos sons e dificuldade de compreensão das palavras.

Estatística

Segundo censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva (DA), o que representa 5,1% da população brasileira. Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que 360 milhões de pessoas sofrem de perda de audição no mundo.
No que se refere a idade, aproximadamente 1 milhão de pessoas com perda auditiva são crianças e jovens de até 19 anos.

Sintomas

Inúmeros sintomas podem indicar um problema auditivo.
Ver-se alguns deles:

  • Escutar a TV em volume elevado.
  • Dificuldade em acompanhar conversas em locais com barulho e muitas pessoas conversando ao mesmo tempo.
  • As pessoas relatam que você fala muito alto.
  • O indivíduo com perda auditiva, usualmente, costuma pedir para que as pessoas repitam o que disseram.
  • Também podem referir zumbidos e/ou vertigens acompanhando a perda auditiva.

Causas

São diversas causas e podem ocorrer antes (pré-natal), durante (peri-natal) e após o parto (pós-natal). Portanto, pode-se nascer com uma perda de audição ou adquirir ao longo da vida.

  • Pré-natais: herança genética, rubéola, sífilis, toxoplasmose, ingestão de remédios ototóxicos, ingestão de drogas ou alcoolismo materno;
  • Peri-natais: prematuridade, anóxia, fórceps, infecção hospitalar;
  • Pós-natais: infecções, caxumba, meningite, sarampo, otites, remédios ototóxicos em excesso, traumatismo craniano, sífilis adquirida, vírus, bactéria, exposição contínua a ruídos ou sons intensos e ainda as perdas auditivas idiopáticas.

Além de todas essas causas, é importante lembrar da presbiacusia, que é a diminuição da audição relacionada ao envelhecimento, por alterações degenerativas das células ciliadas do ouvido interno. Faz parte do processo geral de envelhecimento do organismo. Não existe idade certa para o surgimento. Depende da susceptibilidade de cada pessoa. Na presbiacusia, o indivíduo vai perdendo a percepção dos sons, comumente confundem palavras com fonemas parecidos tipo: |faca| e |vaca|.

Alerta

Segundo estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), o uso de fones de ouvido em volume alto por mais de 90 minutos por dia aumenta o risco de a pessoa desenvolver zumbido ou perda auditiva dentro dos próximos cinco anos. Se o indivíduo utilizar os fones de ouvido na potência máxima, os riscos aumentam em 70%.

De acordo com a OMS, mais de 1 bilhão de jovens podem perder a audição por causa do uso inseguro de dispositivos de áudio — ou seja, por deixar o fone de ouvido alto demais — e também pela exposição a sons muito altos ou lugares barulhentos.

Consequências

Muitas são as consequências da perda auditiva. A maior delas é o isolamento social. Abaixo lista-se outros efeitos:

  • Redução na percepção da fala em várias situações e ambientes acústicos;
  • Alterações psicológicas tais como depressão, embaraço, frustração, raiva e medo, causados pela incapacidade pessoal de se comunicar com os outros;
  • Incapacidade de discriminar os sons em igrejas, em teatros, em cinemas, o diante de rádio e TV;
  • Problemas relacionados ao alerta e à defesa, como a incapacidade de ouvir o ruído de pessoas e veículos se aproximando, o barulho de uma panela no fogo, o som de alarmes, a campainha do telefone, a campainha da porta e anúncios de emergência feitos na mídia.

Tratamento

A abordagem vai depender do tipo de perda auditiva. Alguns tipos são passíveis de tratamento através de medicação ou cirurgia. Porém, a grande maioria das perdas auditivas são irreversíveis. Nesses casos, a amplificação sonora por meio de aparelhos é o pilar principal, uma vez que não existe, atualmente, um tratamento que restaure a audição perdida.

Aparelhos Auditivos e as novas tecnologias

Na CAPPAZ existe aparelho para todos os graus de perda auditiva, com design sofisticado, discretos e com tecnologia avançada.
A título de exemplo:

  • Halo 2: O aparelho auditivo com conectividade com os equipamentos da Apple. Através de um aplicativo, é possível transmitir o áudio diretamente para os aparelhos auditivos. Dessa forma, as ligações, as músicas, os vídeos são transmitidos para suas orelhas, sem fio e com qualidade de som puro.
  • Muse: Aparelhos auditivos sem fio. Desenvolvido para otimizar a qualidade sonora de música.
  • Todas as linhas têm gerador de ruído para tratamento do zumbido.
Aparelhos auditivos

Receba as novidades da Cappaz em primeira mão!

Informe seu nome e e-mail